Mãe... Evite esse erro!
(ou corra o risco de ser vista como inimiga - sem volta)

Nesta página:

Continue lendo…

Olá Mãe...
Fico feliz em saber que teve a atitude de dar um basta!
Sei que tudo o que quer é ser uma mãe melhor, e aqui eu vou te mostrar COMO.
E a primeira coisa que você deve evitar, é um erro comum que 9 em cada 10 mães comete...
E que explica porque:

Porque sim, minha amiga...
Eu já me vi na mesma situação em que você está agora.
Eu molhava o meu travesseiro de choro quase todos os dias, e mesmo exausta demorava a dormir.
Na correria do dia a dia, eu não parava para pensar em consequência alguma e simplesmente ia fazendo tudo no automático…
Gritando no automático…
Ameaçando no automático…
E até mesmo castigando severamente o meu filho, no automático.
Mas a noite, quando o Edu finalmente adormecia e eu tinha algumas poucas horas de “paz”, é que toda a culpa, o medo e o desconforto vinham à tona!
Eu não conseguia entender como podia ser tão difícil lidar com um ser tão pequeno, de só 5 meses de vida...
E como resultado, eu mesma, Karla Mendonça, sempre animada, risonha e cheia de vida, me olhava no espelho e não me reconhecia mais:
Vivia descabelada, desanimada, estressada, cansada, suja de leite e cheia de frustração e medo.
E eu precisei chegar ao meu fundo do poço e enxergar no rostinho do meu bebê a mesma expressão de medo e tristeza que eu lembro de ter visto no espelho, em meu próprio rosto, muitos anos atrás…
Para compreender que eu vinha replicando um padrão de comportamento completamente errado.
Que o meu próprio pai fazia comigo!

Quando eu era criança, tinha um pai muito autoritário, que mesmo tentando fazer o melhor que podia, brigava muito com a minha mãe.
E eu cresci presenciando todas essas discussões e quebra paus terríveis...que você podia escutar da esquina, se morasse na minha rua em Governador Valadares, naquela época!
Eu fui uma criança traumatizada pelas brigas dos meus pais e durante muitos anos continuei tendo pesadelos com os gritos que cresci ouvindo.
Sei que fizeram o melhor que podiam, mas infelizmente, eu não cresci em um lar de paz como eu gostaria…
E por isso, sempre alimentei um medo gigantesco de repetir os mesmos erros com os meus filhos e mesmo sem intenção, regar a infância deles com lágrimas e medo também!
Pra você entender a dimensão do meu sofrimento, quando menina, me lembro de um dia, ajoelhar com uns 8 aninhos de idade, na beirada da minha cama e pedir com todas as minhas forças:
"Deus, por favor, leva o meu papai para morar com o Senhor aí no céu! Porque eu quero muito ser feliz e eu não quero mais ver ele brigando com a minha mãe..."
Hoje eu entendo a gravidade dessa oração e de tudo o que sofri.
Por isso, ver o mesmo rostinho de tristeza e medo que eu fazia quando era criança, se repetir no rosto daquele bebê lindo que era o Edu, com apenas 5 meses…Que chorava de maneira sentida, enquanto eu o chacoalhava e dava berros com ele para que comesse logo a comida...
Partiu o meu coração em pedaços e fez a minha espinha gelar.
Quando o vi naquele estado, a cena de "3...2...1... Claquete" abriu um filme na minha cabeça...
E me trouxe de volta todo aquele sentimento ruim que me atormentou durante anos.
Naquele momento, parada em choque na copa da minha casa, eu decidi que eu precisava buscar ajuda!
Mas não podia ser qualquer ajuda…
Porque o modelo de educação achava ser o certo NÃO funcionava, além de ter me feito crescer cheia de medos e traumas.
Era preciso encontrar uma forma de quebrar esse ciclo de infelicidade e começar a construir minha família com sentimentos diferentes!
Meu filho precisava disso!
E hoje, no momento em que lhe escrevo esta carta, mais de 5 anos se passaram.
Agora, sendo Mestranda em Educação, Pós graduada em Neuropsicopedagogia e Neurocientista, com 4 especializações no assunto, posso dizer sem sombra de dúvidas, que 9 em cada 10 mães erram da mesma forma como eu estava errando, e que meu pai errou comigo!

"Mas como parar de errar, Karlinha?"

Pare para pensar nas características de uma criança que você consideraria “perfeita”: Gentil, educada, carinhosa, divertida, esperta, amável, madura.
Pois bem, a chave para cultivar todos esses comportamentos na sua criança está mais perto de você, do que imagina. Você só ainda não sabe que ela existe!
Existe uma área no cérebro humano chamada Córtex Pré-Frontal. E é nessa “área de ouro” que todas às habilidades mais nobres que gostaríamos que os nossos filhos desenvolvessem estão. O truque está em formas de trazê-los à tona e fazê-los exercitar toda essa maturidade que tanto sonhamos que tenham.

Portanto a regra é clara: Quanto mais empenharmos as nossas crianças a desenvolverem o Córtex Pré Frontal, mais madura elas serão. (Porque estarão construindo novos caminho neurais em seu cérebro! ) “Novos caminhos neurais Karlinha? O que é isso?” São novas conexões dentro do cérebro, que vão se formando à medida que vamos tendo novas experiências e vivenciando novas coisas. E a essa modulação do nosso cérebro de acordo com tudo o que vivemos, damos o nome de Neuroplasticidade.

cortex.png

Ou seja, se as nossas crianças criarem cada vez mais caminhos neurais, isso vai permitir que lá na frente elas sejam maduras o suficiente para tomar boas decisões por escolha própria e não por medo de castigo ou de surra dos pais. E é exatamente isso o que todos nós queremos, não é?
Mas para conquistarmos essa vitória, devemos evitar ao máximo que o Corpo Amigdaloide da nossa criança, seja ativado sem necessidade...

"Você dispara o ALERTA VERMELHO da sua criança, sem precisar?"

O Corpo Amigdaloide, ou Amidgala é uma estrutura do nosso cérebro responsável por reações instintivas de luta e fuga.
E funciona exatamente como um alarme de um carro: Se alguém toca no carro, ele dispara.
(Sendo um ladrão, ou não!)
E é aí que mora o perigo…
Apesar de ser essencial para nossa sobrevivência, esse sistema não possui nenhum filtro.
E não entende a diferença entre o que é uma AMEAÇA REAL ou uma FALSA AMEAÇA, para a sua criança.
Assim, uma série de hormônios são liberados no corpinho dos pequenos, fazendo com que fiquem totalmente confusos e irritados.
E você, sem entender nada do que está acontecendo...
Tem um trabalho danado e sofre tentando fazer seu filho ou filha parar de gritar, se jogar para trás, morder ou chutar, sem motivo aparente...
Para descobrir no mesmo dia ou hora seguinte, que seu bebê já está fazendo tudo isso de novo, de novo e de novo...Todo o santo dia!
Para entender melhor como o Corpo Amigdaloide funciona, imagine a seguinte situação:
Você está andando pela rua a noite e avista um homem de capuz, vindo na sua direção...
O que acontece ali, imediatamente?
Seu Corpo Amigdaloide é automaticamente ativado(Mesmo que no final das contas, aquele homem fosse apenas um conhecido seu, e jamais lhe faria mal algum!)
Acontece que no primeiro momento, seu Corpo Amigdaloide não fazia a mínima ideia, e como ele preza pela sua sobrevivência, pode acontecer às vezes, de disparar em momentos desnecessários, como esse!
Em situações de muito estresse o Corpo Amigdaloide é ativado e inibe todas as outras funções do nosso corpo, inclusive a empatia, para que você faça o que for necessário para sobreviver.
Sua função é nos proteger em situações de perigo, ou mesmo de falso perigo!

Agora imagine outra situação:
Seu filho está distraído com algum insetinho voando e decide ir correndo atrás dele.
Você se descuida por um segundo e quando olha para ele, está atravessando a rua enquanto um carro de aproxima e daí seu Corpo Amigdaloide é ativado instantaneamente e você grita CUIDADO!
Chamando a atenção dele para o carro e isso o impede de sofrer um acidente terrível!
Em situações como essa, nós realmente precisamos agir, antes de pensar.
Porém, em situações normais do dia a dia, queremos o oposto, pensar antes de agir!
E fato é que quando você descobre isso, verdadeiros milagres acontecem nas próximas vezes em que seu filho ou filha dão um verdadeiro show de birra.
É como dizem: Depois de ver certas coisas, não há mais como desver.
E você vai perceber que a ignorância até aqui, não serviu em nada como uma “benção”, mas como vários tiros arriscados no escuro.
Você deve imaginar que depois que a Neurociência me deu a base para “travar com uma estaca” todas às engrenagens que vinham girando na minha cabeça e me fazendo repetir os padrões de disciplina que eu tive quando criança…
Eu já não poderia mais guardar todo esse conhecimento só para mim.
Ao aplicar cada estratégia embasada na Neurociência, dentro da minha casa e enxergar a minha relação com meus filhos, se modificando…
Entendi que aquele era o meu chamado divino!
E como sou cristã acredito de todo o meu coração, que o meu objetivo aqui na terra é compartilhar tudo o que eu aprendi com mais mulheres.
E desde então, é exatamente isso o que venho fazendo...
Com mais de 10.000 mulheres até hoje!

instagram-6-p2.png

Aprender mais sobre o cérebro humano e o nosso funcionamento fisiológico e emocional...
me fez entender o padrão comum que todas às mães replicam nas vidas dos seus filhos, dentro e fora de casa.
Por isso criei um método próprio, embasado em estudos científicos e pesquisas reais, para educar os filhos com amor, com paz e com limites.
Um programa de aplicação prática pela internet...
Um Passo a passo, partindo do absoluto zero...
Mesmo que você esteja completamente cética e desesperançosa, como eu estava.
Contendo 39 aulas em que você irá identificar, entender e tratar a birra e as manhas da maneira mais adequada possível, respeitando a integridade da sua criança e a sua, e dizer adeus aos surtos de raiva e frustração, que te acompanham todos os dias...
Independente de quantos traumas ou padrões mentais estejam te impedindo de pensar, agir e viver como uma pequena parcela de mães que escolhem educar seus filhos através da informação, do amor, da amizade e do respeito.
Para você ter uma ideia de como esse método é RADICAL, transforma toda a lógica do seu pensamento e a maneira como enxerga o seu filho, te libertando da culpa e da canseira que vem te fazendo sofrer há anos…
E como agir da forma certa realmente transforma a sua criança…

Então, se você quer saber mais sobre como vencer a birra e o mau comportamento do seu filho, evitando os inúmeros problemas de saúde que o estresse constante pode estar causando para você e para ele....
(Sem nunca mais arrebentar o elo de amor, respeito e cumplicidade que construirão!)
Clique no botão abaixo, e veja como faremos isso!

(Ao clicar, te mostrarei como você fará as pazes de uma vez por todas com a educação do seu filho ou filha e com a sua maternidade , na nossa imersão online de 39 aulas!)